Entrevista com o Diácono Fabiano Portela*

Da direita para a esquerda: Caio(Filho), Solange (Esposa), Fabiano Portela (Entrevistado) e Álan (Filho)

Dando continuidade às  entrevistas com os  nossos Diáconos, trazemos hoje, para os nossos leitores e amigos, importante conversa com o Diácono Fabiano Portela.

Você, meu caro leitor, tem toda a liberdade de opinar sobre nossos artigos, bem como, sobre as entrevistas, pois, para nós, sem interatividade o espaço perde parte do seu objetivo.

Boa leitura,

Diácono Eliezer Gomes

SPAJ – Você poderia nos revelar como se deu a sua conversão ao Evangelho?

Diác. Fabiano Portela – Meus pais se converteram quando eu tinha uns 8 anos, por isso considero que me criei na igreja, mas como nem sempre filhinho de peixe, peixinho é, o verdadeiro encontro com Cristo se deu no final de minha adolescência, quando em meio a muitas dúvidas, questionamentos e um forte sentimento de culpa que não me deixava em paz, encontrei em Jesus a paz e certeza que somente por meio Dele podemos alcançar  a salvação.

SPAJ – O que lhe fez chegar a diaconia?

Diác. Fabiano Portela – Sempre estive servindo ao Senhor na igreja local por onde passei e mesmo não sendo diácono sempre procurei cooperar com os irmãos nos trabalhos da igreja. Por força do meu trabalho secular, que me impõe transferências periódicas, nunca havia permanecido por muito tempo em uma mesma comunidade. No entanto Deus permitiu que eu e minha família cooperássemos com os demais irmãos da Igreja Presbiteriana dos Bancários nestes últimos nove anos, conquistando o respeito dos irmãos na fé e respondendo ao chamado do Senhor para serví-lo em sua casa segundo a orientação de Paulo na primeira carta à Timóteo Cap 3.

SPAJ – Como você avalia o trabalho diaconal na denominação presbiteriana?

Diác. Fabiano Portela – Creio que os Diáconos das diversas igrejas presbiterianas, tem se colocado como servo dos servos nas suas comunidades locais e servido ao Senhor da seara em suas igrejas locais, o que é muito bom. No entanto, devemos procurar expandir as tendas. No mundo globalizado em que vivemos não podemos nos isolar em nossas comunidades e esquecer de sermos luz e sal além das nossas quatro paredes. A sociedade carece de homens honestos, piedosos, que sofre com a dor do próximo, e uma parte destes homens somos nós (Diáconos). Devemos ir ao auxílio do desamparado e atendê-lo espiritualmente, bem como minimizar as suas necessidades materiais, agindo assim estamos fazendo a missão de maneira integral. Por isso a iniciativa da Secretaria Presbiterial de Apoio as Juntas Diaconais do PSPB, através do projeto da Central Presbiteriana de Apoio às Vítimas de Calamidades (CP-AVC), é uma iniciativa que estende as tendas além de nossa igrejas em apoio a sociedade civil carente, demonstrando a força do povo de Deus quando organizado e motivado no intuito de fazer a missão que o Senhor nos ordenou de maneira integral.

SPAJ – Como membro do grupo de coordenação da Secretaria de apoio às juntas diaconais, avalie o papel da mesma e aponte pontos de melhorias.

Diác. Fabiano Portela – A secretaria tem sido um fórum de troca de experiência, de junção de forças e um palco para o debate construtivo do trabalho do diácono na igreja local, bem como para a sociedade, com o objetivo de tornar nosso serviço ainda mais relevante do que o é hoje. Creio que como estamos hoje está ótimo, mas como devemos buscar a excelência, pois esta obra é do Senhor Jesus e devemos dar o melhor, visualizo um futuro onde possamos somar os nossos esforços com os demais presbitérios, integrarmos mais junto a sociedade civil e aos órgãos governamentais com intuito de cooperar no apoio aos desabrigados, desamparados, famintos, encarcerados e doentes, segundo o ensino de Jesus em Mt 25: 35 e 36: “pois eu estava com fome, e vocês me deram comida; estava com sede, e me deram água. Era estrangeiro, e me receberam na sua casa. Estava sem roupa, e me vestiram; estava doente, e cuidaram de mim. Estava na cadeia, e foram me visitar”, pois muitos deste são ovelhas do aprisco do Senhor ou serão através da mensagem levada aos ainda não alcançados pela palavra de salvação.

SPAJ – Em algumas igrejas a atuação da SAF (Sociedade Auxiliadora Feminina) é muito forte no trato das questões sociais, algo parecido com o ofício diaconal, o que você pode falar sobre isso?

Diác. Fabiano Portela – As mulheres sempre estiveram trabalhando ativamente na obra do Senhor como se observa em vários textos bíblico, dentre os quais cito: Mc 15:41; Lc 8:3, 23:27, 49 e 55; At 1:14. Embora com tantos afazeres na labuta doméstica, nossas mulheres sempre gozaram de uma disponibilidade de tempo que as permitia dedicar-se ao trabalho social, dentro de um contexto familiar tradicional. Isto prova  que o ofício diaconal antes de ser institucionalizado pela igreja, já era exercido pelos servos e servas do Senhor Jesus. Não quero polemizar se devemos ou não ordenar diaconiza, mas creio que antes de sermos ordenados como diáconos pela instituição igreja, conforme sua constituição ou manual, somos chamados e capacitados por Deus para exercermos este serviço, independentemente de gênero ou ato litúrgico de ordenação.
Por isso você homem ou mulher, ordenado ou não, que ouviu o chamado do Mestre para atender os famintos, aos que tem sede, ao desabrigado e perdido, ao desamparado, ao enfermo e ao encarcerado, o faça com humildade e amor pois quando o Filho Homem vier como Rei dirá: “Venham, vocês que são abençoados pelo meu Pai! Venham e recebam o Reino que o meu Pai preparou para vocês desde a criação do mundo.

SPAJ – Em até 12 linhas, fale ao povo evangélico sobre qualquer assunto que achar conveniente e oportuno.

Diác. Fabiano Portela – Quero deixar como últimas palavras e dentro do contexto da semana santa, as palavras de Jesus no evangelho de Jo 13:13-17, que menciona o episódio do lava pés. Este ato de Jesus que nos constrange a humildade e o serviço ao próximo, lembrado as vezes somente no rito católico romano da semana santa, deve ser vivido dia-a-dia por todos que foram feitos discípulos do mestre. Vivido não como um cerimonial, mas segundo o exemplo do próprio Jesus (v. 15), como Ele mesmo nos diz.
O lava pés era um trabalho humilde, feito por escravos, para lavar os pés dos patrões da casa e daqueles que chegavam de viagem. Não raro, esse trabalho era considerado humilhante. No entanto, esta atividade que seria rejeitada por muitos, foi exaltada por Jesus como símbolo da humildade que devemos ter para com o próximo, e que segundo o próprio Jesus, a prática de tal ato se transforma em felicidade segundo o versículo 17: “já que vocês conhecem esta verdade [lava pés], serão felizes se a praticarem.” Este ensino é de vital importância na vida do servo de Deus e de extrema relevância na vida de um diácono.

* Membro e Diácono da Igreja Presbiteriana dos Bancários, em João Pessoa-Pb.; membro efetivo do grupo de coordenação da Sec. Presbiterial de Apoio às Juntas Diaconais do PS/PB;  Sargento do Exercito brasileiro, incorporado ao 15º Batalhão de Infantaria Motorizada.

Uma resposta para “Entrevista com o Diácono Fabiano Portela*

  1. Mario Arruda Lemos

    Bom dia para todos.
    Fico muito feliz em ver um trabalho tão bonito como este da secretaria diaconal.
    Tenho acompanhado diariamente as postagens e quero declarar que achei muito importante e inteligente as perguntas e respostas da entrevista com o diacono Fabiano.
    Parabéns,
    Mario Arruda
    Natal – RN.

  2. Isabelle Ludovico da Silva

    Parabéns por esta proposta de colocar-se a serviço da Comunidade conforme exemplo de Cristo. Que ela sirva de referência e incentivo para muitos para que sejamos verdadeiramente sal e luz no mundo!

  3. Sandro Wanderley Calaço

    Parabenizo o diácono Fabiano pela excelente entrevista, onde ele se mostra consciente do seu papel como servo de Cristo e se dispõe a continuar servindo a Deus e a comunidade cristã onde congrega. Fiquei muito feliz com o destaque que ele deu à passagem do evangelho em que Jesus lava os pés dos discípulos. Ali Jesus deu o exemplo para que façamos o mesmo: “eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (João 13.15). Parabenizo também a este blog, pelo excelente trabalho. Que Deus abençoe a todos

  4. diácono Everaldo

    Quero expressar minha alegria em poder ver o amado diácono Fabiano Portela, que mostra com muita propriedade o papel do diácono no reino de Cristo. A convicção do seu chamado a este nobre ministério.
    Que Deus continue abençoando a sua vida, e a sua família.

    Um forte abraço!….

  5. A título de esclarecimento os textos bíblicos que citei na entrevista acima são da versão Nova Tradução na Linguagem de Hoje, do site da Sociedade Bíblica do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.