Nota de esclarecimento – Igreja Presbiteriana do Brasil

Por conta de recentes acontecimentos e questionamentos, esclarecemos mais uma vez publicamente que a Igreja Presbiteriana do Brasil não é apolítica e faz parte da construção de uma sociedade digna a todo cidadão brasileiro, consciente da sua herança judaico-cristã-reformada, tem um compromisso histórico e ideológico com a democracia, entendida como a participação direta do povo nos seus destinos através do voto, de apoia-la e contribuir positivamente para o seu desenvolvimento no Brasil e no Mundo.

Tem também um compromisso, fundamentado no amor ao próximo, (Lv.19.18) com a justiça social, com o bem estar do povo, com a eliminação da miséria e da pobreza, (Dt.15.4) com a igualdade dos homens em todos os lugares, níveis, situações, independentemente de sexo, idade, ou condição social individual. (Dt.16). Além do compromisso com o desenvolvimento e a manutenção da paz entre os homens, a promoção da harmonia e da concórdia, tanto no seio da Igreja, como da comunidade nacional. (Mt.5.9).

Todavia a IPB é apartidária e em nenhum momento apresentou ou apresenta apoio a qualquer partido político.

Em resolução de sua reunião ordinária em 1990, o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil orienta seus concílios em geral que evitem apoio ostensivo a partidos políticos e que as igrejas não cedam seus templos ou locais de culto a Deus para debates ou apresentações de cunho político.

Lembramos ainda que a opinião pessoal de membros ou pastores da IPB sobre questões político-partidárias não refletem a opinião oficial da instituição sobre o assunto.

APECOM – Agência Presbiteriana de Evangelização e Comunicação

2 Respostas para “Nota de esclarecimento – Igreja Presbiteriana do Brasil

  1. Parabéns a Igreja Presbiteriana do Brasil, mas, avisem a esse pastor do Paraná, por favor.
    https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pastor-desafia-fieis-a-assinarem-apoio-a-partido-de-bolsonaro-em-meio-a-culto,70003176096

  2. Com todo respeito, não foi isso que vimos durante a campanha de 2018. Pastores, presbíteros e outras lideranças da IPB nos púlpitos e nos grupos das sociedades internas fazendo campanha. Uma vergonha a politicagem e ainda hoje fazem uso desses espaços para enaltecer um sujeito que de forma oportunista usa a fé de muita gente. Sujeito mentiroso e falso cristão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.