EXCLUSIVO: Entrevista com o Diácono Assis Sobreira – Presidente da Junta Diaconal da IPJ

Após um bom período sem fazê-las, o blogdiaconos volta com suas entrevistas especiais. Nesse recomeço temos o prazer de conversar com o Diácono José Francisco de Assis Sobreira, um querido amigo e irmão, abnegado obreiro do Senhor, que com muita paixão, responsabilidade e zelo, exerce o ofício diaconal, servindo na Igreja Presbiteriana de Jaguaribe – IPJ – Cidade de João Pessoa – PB., onde é presidente da Junta Diaconal já por diversos mandatos consecutivos.

Além do trabalho diaconal, o irmão Assis Sobreira, como gosta de ser chamado, no alto de seus mais de 70 anos de idade, tem ainda forte atuação no trabalho masculino, tanto em sua UPH quanto na Federação Presbiterial e Confederação Sinodal, sempre sendo escolhido pelos seus pares para administrar as finanças dessas instâncias. Ele é uma espécie de “eterno” Tesoureiro.

Filho natural de Campina Grande (cidade rainha da Borborema), Assis Sobreira é casado com Glória Sobreira (militante fervorosa da SAF), pai de três filhas, as empresárias Claudia, Carla e Cassandra – avô de sete netos/as – Amanda, Mateus, Lucas, Gabriel, Milena, Silas e Beatriz – uma família que lhe dá muita alegria, orgulho e sentimento de gratidão a Deus.

Na vida secular, exerce a função de contabilista (dos bons!), onde presta assessoria a algumas empresas locais e da própria família, bem como de terceiros e também da IPJ.

Resgatado em 1997 por obra e graça do Espirito Santo, para profunda alegria de sua esposa e filhas, Assis Sobreira passou a congregar na Igreja Presbiteriana de Jaguaribe onde permanece servindo ao Senhor até os dias atuais, deixando para trás uma vida mundana e de perdição. Das coisas passadas permanece ainda (menos mal), em seu coração, uma paixão incontida pelo Treze Futebol Clube, o  famoso Galo da Borborema, que apesar dos altos e baixos, ainda lhe proporciona alguns momentos  de alegria misturada à grande adrenalina.

Conheça a seguir um pouco da História do Diácono Assis Sobreira contada por ele mesmo, com exclusividade ao nosso blog.

Blogdiaconos -> Para iniciarmos nossa entrevista, já considerando o seu grande carisma, sua liderança e popularidade, gostaríamos que o senhor nos falasse um pouco sobre suas origens, pode ser?

Assis Sobreira -> Claro, é um prazer! nasci no dia 19 de agosto de 1947 (dois anos após o termino da segunda guerra mundial), no Hospital Pedro I, na querida cidade de Campina Grande, Agreste da Paraíba, considerada um dos principais polos industriais e tecnológicos da Região Nordeste do Brasil; filho de Manoel Santiago Sobreira e Alaíde Leandro Sobreira, de saudosas memórias. Em Campina Grande fui criado junto com a minha irmã Maria de Fátima Sobreira, atualmente Assistente Social aposentada, residindo ainda hoje na cidade Rainha da Borborema. Vivi em Campina Grande até aos  31 anos de idade, quando em setembro de 1978, me transferi em definitivo para João Pessoa onde fixei residência. Foram anos memoráveis na minha terra natal… anos inesquecíveis!

“…nasci no dia 19 de agosto de 1947 (dois anos após o termino da segunda guerra mundial)…”

Blogdiaconos -> Na vida secular, qual é ou quais são as suas principais atividades?

Assis Sobreira -> Eu sou aposentado pelo INSS (com um salário modesto); já trabalhei em grandes empresas, a exemplo do Grupo São Braz, do empresário campinense José Carlos da Silva Junior e hoje exerço a profissão de contabilista, pois, sou técnico em contabilidade, com registro legal no CRC/PB sob o número 1296-TC-PB, tenho o meu próprio escritório localizado à av. Vasco da Gama, numero 350 – sala 201, 1º andar,  no tradicional bairro de Jaguaribe e assessoro algumas empresas de porte médio além de oferecer outros serviços, tais como: declarações de IR, regularização e acompanhamento de contabilidades familiares, etc.

“…sou técnico em contabilidade, com registro legal no CRC/PB sob o número 1296-TC-PB, tenho o meu próprio escritório localizado à av. Vasco da Gama, numero 350 – sala 201, 1º andar,  no tradicional bairro de Jaguaribe…”

Blogdiaconos -> E a sua família? o senhor pode nos falar um pouco sobre ela?

Assis Sobreira -> Sim, com certeza! minha família é uma grande benção de Deus em minha vida! sou casado com Maria da Glória dos Santos Sobreira há 49 anos, e temos três filhas muito queridas – Cláudia, Carla e Cassandra (todas empresárias do ramo comercial de jóias e folheados, em grosso e no varejo), que nos deram até agora sete netinhos igualmente maravilhosos – Amanda, Mateus, Lucas, Gabriel, Milena, Silas e Beatriz, sem falar nos meus genros Genival Lopes (o Marquinhos), Ivando Bezerra e Léo Braga, que os tenho como filhos. Em resumo posso dizer que sou muito grato a Deus pela familia que tenho e me considero um homem privilegiado, sou muito orgulhoso por isso!

“…minha família é uma grande benção de Deus em minha vida!…”

Blogdiaconos -> Nos conte um pouco sobre  sua convivência com dona Glória, afinal já são 54 anos juntos, entre namoro e casamento, né verdade?

Assis Sobreira -> Sim, é verdade. Conheci a jovem Maria da Glória dos Santos Sobreira no bairro da Conceição, em Campina Grande, minha querida terra natal,  em 1964, em uma festa profana de São Francisco, por sinal, muito boa à época, promovida pelo clube de jovens católicos onde fui presidente durante cinco anos. Dona Glória sempre muito bonita e simpática me causou uma “louca” paixão, daí namoramos durante cinco anos e nos casamos oficialmente em 19 de fevereiro de 1970, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, no bairro da Palmeira, cerimônia celebrada pelo frade franciscano, Frei Arnaldo, muito amigo de nossa família. Logo mais, no próximo dia 19 completaremos 49 anos de casados e se Deus assim permitir, em 2020 celebraremos nossas bodas de ouro com um culto especial. O que seria de mim se não fosse dona Glória?

“…Dona Glória sempre muito bonita e simpática me causou uma “louca” paixão, daí namoramos durante cinco anos e nos casamos oficialmente em 19 de fevereiro de 1970…”

Blogdiaconos -> Muito bem, agora vamos falar um pouco de sua vida devocional? o senhor disse anteriormente que era católico, como se deu a sua conversão ao evangelho da graça?

Assis Sobreira -> Vamos lá. Eu tinha uma vida muito irregular, pois, era dominado pelo vício do alcoolismo e isso destruía por completo minha vida; eu não priorizava minha familia e a cada dia me sentia mais dominado pelo vício; minha esposa e  minhas filhas sofriam muito por isso, mas, graças a Deus, em 1988 eu tive a oportunidade de participar do ECC promovido pela primeira Igreja Presbiteriana de João Pessoa e a partir de 1989  começamos a frequentar a IPJ (onde congregamos até hoje),  e mesmo diante de muitos obstáculos fomos perseverando e Jesus, através dos irmãos, trabalhou na minha vida; tudo foi mudando aos poucos, sempre com as bençãos de Deus e finalmente em 1997 fui convertido e liberto, sendo hoje outro homem, feliz, muito feliz e orgulhoso de minha família que teve um papel muito importante na minha conversão, principalmente minha esposa e minhas filhas.

“…e mesmo diante de muitos obstáculos fomos perseverando e Jesus, através dos irmãos, trabalhou na minha vida; tudo foi mudando aos poucos, sempre com as bençãos de Deus e finalmente em 1997 fui convertido e liberto…”

Blogdiaconos -> No período anterior a sua conversão, como o senhor se sentia e se comportava diante dos apelos e convites dos familiares e amigos para participar das atividades da Igreja?

Assis Sobreira -> Existia, na verdade, uma luta muito grande dentro de mim (vontade e ao mesmo tempo resistência), e isso era muito complicado, me causava sofrimento também. Me lembro que o Pastor ia em minha casa para falar comigo, e quando eu o via chegar saia de fininho pelos fundos (quintal), da casa. Mas o tempo de Deus é sempre soberano e hoje estou aqui.

“Me lembro que o Pastor ia em minha casa para falar comigo, e quando eu o via chegar saia de fininho pelos fundos (quintal), da casa…”

Blogdiaconos -> Nos fale sobre sua atuação na Igreja Presbiteriana de Jaguaribe.

Assis Sobreira -> Minha vida mudou totalmente a partir da minha conversão; no início ainda meio tímido, mas, muito feliz, comecei a participar fortemente das atividades da igreja, procurando sempre me integrar junto aos irmãos, até que fui indicado e eleito para o ofício diaconal; depois comecei a participar como membro da UPH,  seguindo em frente, sempre crescendo no Senhor. Fui reeleito Diácono (exerço o ofício a quase 10 anos), e presido a minha junta diaconal há vários anos consecutivos. Também no trabalho masculino, Deus tem me abençoado ao ponto de ter sido eleito já algumas vezes para o cargo de tesoureiro da minha UPH, da Federação Presbiterial e da Confederação Sinodal.

“…no início ainda meio tímido, mas, muito feliz, comecei a participar fortemente das atividades da igreja, procurando sempre me integrar junto aos irmãos, até que fui indicado e eleito para o ofício diaconal…”

Blogdiaconos -> Este ano, em agosto, o senhor completará 72 anos de idade, e aí como se sente? ainda muito disposto e animado para enfrentar novos desafios?

Assis Sobreira -> Sim, não tenho muito do que me queixar, mas, tenho consciência de que já não sou mais aquele jovem playboy do passado, portanto, procuro me alimentar bem, fazer minhas caminhadas diárias, trabalhar com moderação, evitar aborrecimentos, dormir cedo e descansar no Senhor.

“…tenho consciência de que já não sou mais aquele jovem playboy do passado, portanto, procuro me alimentar bem, fazer minhas caminhadas diárias…”

Blogdiaconos -> Além dessa variada receita de qualidade de vida que o senhor acaba de elencar, o que mais gosta de fazer em termos de lazer e cultura, por exemplo?

Assis Sobreira -> Boa pergunta! gosto muito de ler, por isso leio diariamente um dos jornais de maior circulação do Estado; não abro mão dos meus programas radiofônicos (meu rádio é um amigo inseparável); estou sempre on line no zap zap conversando com amigos e interagindo nos grupos; e “morro” de amores pelo melhor time do Brasil – o Treze Futebol Clube, Galo da Borborema. Tudo isso é cultura. Já o meu melhor lazer é sempre com a família, aqui ou em Campina Grande.

“…estou sempre on line no zap zap conversando com amigos e interagindo nos grupos; e “morro” de amor pelo melhor time do Brasil – Treze Futebol Clube, o Galo da Borborema…”

Blogdiaconos -> Descontraindo um pouco: comenta-se no meio das UPH’s de que no ano passado o senhor foi ao congresso da CNHP, e como era a primeira vez que usava a via aérea, não sabia que as janelas do avião não podem ser abertas, daí o senhor em plenas alturas chamou a comissária de bordo para que ela abrisse a janela do seu lado. Isso é verdade?

Assis Sobreira -> Não, absolutamente! Isso é brincadeira dos irmãos, faz parte do nosso clima de amizade. Eu antes de viajar pesquisei sobre a viagem de avião.

Blogdiaconos -> Diácono Assis, já agradecidos pela sua gentileza de nos conceder tão importante entrevista, queremos pedir-lhes que deixe uma mensagem para os mais jovens e em especial para os nossos Diáconos em todo o nosso país.

Assis Sobreira -> Eu é quem agradeço pela oportunidade; para mim foi uma honra ser entrevistado pelo blogdiaconos de quem sou assíduo em suas publicações. O que eu posso dizer aos mais jovens é que os tempos atuais estão muito difíceis em muitos aspectos; a cada dia podemos confirmar o que dizem as sagradas escrituras, portanto, procurem refletir mais, busquem a Deus e abandonem o pecado. Já aos meus irmãos Diáconos, eu digo que a cada dia procurem se envolver mais com o trabalho diaconal, com a obra do Senhor, pois, Jesus pagou um preço alto por todo nós e o ofício diaconal é uma oportunidade que temos de servir ao Senhor com ordem e praticando a misericórdia. Quero também fazer um agradecimento especial ao conselho e todos os irmãos e irmãs da IPJ pelo apoio, atenção e carinho de sempre. Que Deus nos abençoe!

“…O que eu posso dizer aos mais jovens é que os tempos atuais estão muito difíceis em muitos aspectos; a cada dia podemos confirmar o que dizem as sagradas escrituras, portanto, procurem refletir mais, busquem a Deus e abandonem o pecado…”

Veja abaixo uma pequena galeria com fotos diversas do nosso entrevistado

6 Respostas para “EXCLUSIVO: Entrevista com o Diácono Assis Sobreira – Presidente da Junta Diaconal da IPJ

  1. Belíssima entrevista. Parabéns!

  2. João Paulo de Oliveira

    Muito boa a entrevista. Parabéns diacono Assis Sobreira

    João Paulo de Oliveira

  3. Belíssima entrevista com o nosso amado Diácono Assis Sobreira. Um servo autêntico e exemplo para os demais irmãos.

  4. Boa noite gostaria de saber se essa família Sobreira tem alguma ramificação .
    Antônio Xavier Sobreira patriarca da família Sobreira que morava em Caririaçu .
    Vieram para o litoral do Paraná a 60 anos atrás.

  5. THIAGO RODRIGUES

    Grande servo..
    seu assis sobrera Deus abençoe. continue assim sempre confiante no trabalho do senhor um grande abraço

  6. THIAGO RODRIGUES

    Grande servo.. homem de Deus
    seu assis sobrera Deus abençoe. continue assim sempre confiante no trabalho do senhor um grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.