Arquivo do dia: Maio 1, 2012

Sec. de Ação Social da CNHP prepara campanha de apoio às vítimas da seca no nordeste brasileiro

O nordeste brasileiro vive hoje uma situação de grandes dificuldades em virtude da  estiagem prolongada (SECA) em regiões semi-áridas; várias cidades, encontram-se em regime de emergência/calamidade pública, com muitas famílias em grande privação, numa situação muito complicada.

Temos verificado que os governos municipais, estaduais e federal teem tomado algumas providências no sentido de amenizar o sofrimento do povo, mas, estamos convencidos de que, como no passado, podemos, enquanto igreja do Senhor, participar de forma efetiva na mobilização de recursos humanos e materiais para assistir nossos irmãos nesta hora de tanta dificuldade.

É desejo da Secretaria de Ação Social da Confederação Nacional de Homens Presbiterianos – CNHP – organizar uma campanha de apoio a esta causa. Como cristãos, conhecedores e beneficiários do amor de Deus por nós, não podemos fechar os olhos diante dessa realidade.

Estaremos mobilizando (convidando) todas as Confederações/Federações/UPH’s de nossas igrejas no país inteiro para que, junto com as juntas diaconais e sociedades internas possamos nos unir e contribuir para a minimização do sofrimento de nossos irmãos nordestinos.

Estaremos contando com o apoio indispensável dos conselhos de nossas igrejas e principalmente dos nossos pastores, na assimilação da necessidade dessas ações e incentivo à igreja como um todo.

Atenção profissionais de nossa igreja em todos os Estados (Assistentes sociais, sociólogos, pedagogos, Médicos, enfermeiros e demais profissionais), queremos contar com todos nessa caminhada.

Veja quadro atual nos estados nordestinas

PARAÍBA – De acordo com a Secretaria Estadual de Recursos Hídricos, 19 municípios do Sertão, Curimataú, Cariri e Agreste estão em situação de emergência devido à escassez de chuvas. Entre eles, Bernardino Batista, Bom Sucesso, Cachoeira dos Índios, Cacimba de Areia, Poço Dantas, Santarém, São Francisco, São José da Lagoa Tapada, São José de Brejo do Cruz, Teixeira, Uiraúna, Cuité, Olivedos, Soledade, Amparo, Barra de São Miguel e Santa Cecília.

PERNAMBUCO – Vinte e nove municípios de Pernambuco estão em situação de emergência por causa da seca, em 2012, antes mesmo do período de estiagem começar. A estação caracterizada pela ausência de chuvas tem início em maio e vai até dezembro. Os dados foram divulgados pela Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), nesta sexta-feira (20). O quadro é mais grave do que em 2010 e 2011, quando foram afetadas 21 e 7 cidades, respectivamente.

RIO GRANDE DO NORTE – A estiagem, que já provocou estado de emergência em 139 municípios, causará uma queda entre R$ 2,5 a R$ 3,5 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB), conforme cálculos do secretário de Estado da Agricultura, Betinho Rosado. No Estado todo, a população urbana que sofre com a falta de chuvas chega a 1,6 milhões de pessoas e na zona rural, cerca de 500 mil pessoas representando, aproximadamente, 120 mil famílias.

CEARÁ – A chuva abaixo da média em 2012 começa a causar prejuízos no interior do Ceará. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), nas regiões do sertão central e sertão dos inhamuns, choveu 42% a menos do esperado para o mês de março. Em todo o Estado, até agora, a precipitação de abril está 70% abaixo do esperado. Dos 138 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado apenas dez estão no limite máximo; ao todo, os reservatórios atingem 69,86% da capacidade. Como a chuva não chega a todas as localidades, acontece o fenômeno conhecido como “seca verde”, em que a vegetação tem a pigmentação, mas não dá frutos. No campo, as plantações não se desenvolvem e os prejuízos se acumulam. Em municípios como Morada Nova, Independência, Boa Viagem e Ibicutinga, as perdas já chegam a 80% da lavoura, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado.

PIAUÍ – a situação também é considerada grave. Segundo a Defesa Civil Estadual, 82 municípios já tem decretos de emergência homologados pelo Estado — número pode ser maior, já que nem todos teriam entregue a documentação ao Estado. Nesta sexta-feira, o ministro interino da Integração Nacional, Alexandre Navarro visitou Teresina e anunciou a liberação de R$ 15 milhões para combate aos efeitos da estiagem, sendo R$ 5 milhões liberados de imediato. O governo também anunciou reforço no abastecimento de água por carros-pipa e distribuição de cestas de alimentos para atender as cerca de 550 mil pessoas atingidas.

SERGIPE – Em Sergipe também cresceu o número de cidades atingidas esta semana. Segundo novo balanço da Defesa Civil Estadual, são 17 municípios atingidos, onde mais de 100 mil pessoas moram e estão sendo atingidas.

ALAGOAS – No Estado possui apenas um município em emergência – Água Branca, decretado em janeiro, e conta com abastecimento de água por meio de carros-pipa. Dos 33 municípios, 18 são os mais afetados pela estiagem e sofrem com o desabastecimento.

.

BAHIA – O Estado com maior número de cidades atingidas este ano é a Bahia, onde 199 municípios declararam emergência pela estiagem, que já é considerada a mais severa dos últimos 30 anos. Ao todo, 165 municípios já tiveram os decretos reconhecidos pelo governo federal, que liberou R$ 10 milhões para ações emergenciais no Estado. Os demais municípios ainda terão a situação analisada. Ao todo, 2,3 milhões de pessoas estão em áreas atingidas. Por conta da falta de chuva, o Estado vive também recorde de focos de incêndio. Até hoje, foram registrados 882 focos em toda a Bahia, sendo 99 apenas nos primeiros 12 dias de abril.

MARANHÃO – Com o objetivo de subsidiar as discussões da próxima reunião ordinária do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (CONDEL/SUDENE) a Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), enviou relatório sobre a estiagem que atinge o Maranhão, como todo o Nordeste.

Segundo a Faema, cerca de 90 municípios envolvendo todos da região semi-árida maranhense e do Itapecuru/Mearim que compõem as áreas do Baixo Parnaíba e do Médio Sertão Maranhense, vem sofrendo com a estiagem prolongada neste ano e já contabilizam perdas significativas principalmente nas culturas do arroz e milho, em torno de 60% a 80%. Municípios atingidos pela estiagem: Amarante do Maranhão, Arame, Barão de Grajaú, Barra do Corda, Buriti Bravo, Benedito Leite, Colinas, Fortuna, Feira Nova do Maranhão, Fernando Falcão,Governador Luiz Rocha, Grajaú, Jatobá, Lagoa do Mato, Mirador, Nova Colinas, Nova Iorque, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, São Domingos do Maranhão, São João dos Patos, Sítio Novo, Sucupira do Norte e Sucupira do Riachão, Afonso Cunha, Água Doce, Anapurus, Araióses, Aldeias Altas, Barreirinhas, Barão de Grajaú, Belagua, , Buriti, Burití Bravo, Brejo, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Duque Bacelar, Humberto de Campos,Lagoa do Mato, Mata Roma, Magalhães de Almeida, Matões, Milagres, Morros,Nina Rodrigues, Paulino Neves, Passagem Franca, Parnarama, Primeira Cruz, Santana, São Bernardo, Santa Quitéria, São Francisco do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São João dos Patos, São João do Sóter, Sucupira do Riachão,Timon, Timbiras, Tutóia, Urbano Santos, Vargem Grande,Capinzal do Norte, Dom Pedro, Gonçalves Dias, Governador Archer, Governador Eugênio Barros, Graça Aranha, Joselândia, Presidente Dutra, Santa Filomena Santo Antônio dos Lopes, São José dos Basílios, Senador /Alexandre Costa Alto Alegre do Ma, Coroatá, Peritoró, São Mateus do Ma, Cantanhede, Itapecurú Mirim, Anajatuba, Matões do Norte, Miranda do Norte, Esperantinópolis, Igarapé Grande, Lago da Pedra, Lago do junco, Lago do Rodrigues, Lagoa Grande do Maranhão, Lima Campos, Pedreiras, Poção de Pedras, São Rai8mundo do Doca Bezerra, São Roberto, Trizidela do Vale.

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Mateus 5:16

Da redação, Diácono Eliezer Gomes – Secretário de Ação Social da CNHP