Arquivo do dia: Janeiro 12, 2012

CEU – ESCRITO PELO IRMÃO ACCIOLY

O IRMÃO ACCIOLY AO LADO DE SUA INSEPARÁVEL ESPOSA, IRMÃ SÔNIA

CONFIANÇA EM JESUS“EU SOU A VIDEIRA, VÓS, OS RAMOS.  QUEM PERMANECE EM MIM, E EU, NELE, ESSE DÁ MUITO FRUTO;  PORQUE SEM MIM NADA PODEIS FAZER.”  EIS AÍ UMA PODEROSA DECLARAÇÃO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.  TANTO INDIVIDUAL COMO COLETIVAMANTE EXPRESSA UMA REALIDADE EVIDENTE. ALICERÇADOS NA CONFIANÇA EM JESUS,  DESPINDO-NOS DE VAIDADES PESSOAIS E BUSCANDO CONTINUAMENTE A GLÓRIA  TÃO SÒMENTE DO NOSSO DEUS, PODEMOS ESPERAR CONFIANTEMENTE QUE O SENHOR HONRARÁ SUA PALAVRA.  QUE, POIS, IRMÃOS,  COLHAMOS OS FRUTOS , EM SANTIFICAÇÃO,  DO TRABALHO , PRAZEIROSAMENTE REALIZADO, SEM NOS ESQUECERMOS DE AGRADECER  O PRIVILÉGIO A NÓS CONCEDIDOS DE INTERAGIRMOS COM  ELE,  SERMOS EDIFICADOS  NESTA OPORTUNIDADE, GOSARMOS DE COMUNHÂO COM O SENHOR E COM OS DEMAIS IRMÃOS PRESENTES, CONSCIENTES DE QUE COM ELE TUDO PODEMOS FAZER”.

ENTUSIAMO NA AÇÃO;  “TUDO QUANTO FIZERDES, FAZEI-0 PARA A GLÓRIA DE DEUS.  “ENTUSIAMO, ETIMOLÓGIAMENTE,  DEUS EM NÒS. SIGNIFICA A MOTIVAÇÂO IMCOMPARÁVEL, PODEROSA, SUBLIME E INEXCEDÍVEL DA AÇÃO DE NOSSO DEUS EM NOSSAS AÇÕES.  DEVEMOS BUSCÁ-LO  INCESSANTEMENTE, REVESTIRMO-NOS DELE INCONDICIONALMENTE, POIS MELHORES RESULTADO NÃO PODEREMOS CONSEGUIR, POR MAIORES QUE SEJAM OS NOSSOS ESFORÇOS. EM NOSSA CONCORDÂNCIA ACIMA, FUNDIRAM-SE AS PALAVRAS “DEUS E ENTUSIAMO”, COMO ESSENCIAIS  E INSEPARÁVEIS PARA O SUCESSO DE NOSSAS AÇÔES. POSSAMOS, POIS, NOS CONTAGIARMOS MÙTUAMENTE EM NOSSA BUSCA CONSTANTE DE EDIFICAÇÃO PARA MAIOR BRILHO DE NOSSO ENCONTRO.

UNIÂO FRATERNAL:  QUE EM NOSSOS RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS  POSSAMOS DEIXAR TRANSPARECER  O GENUÍNO AMOR DE DEUS, REVESTIDOS DA SANTA PALAVRA DO NOSSO  SENHOR,  QUANDO NOS EXORTOU: “AMAI-VOS UNS AOS OUTROS COMO EU VOS AMEI”.  QUE EMANE DESTES RELACIONAMENTOS O PERFUME DE CRISTO, AROMA DIVINO QUE NOS ENLEVE  E APROXIME MAIS UNS DOS OUTROS, EM DOCE COMUNHÃO.  INTERFERÊNCIA MALIGNA,  SENTIMENTOS DE SUPERIORIDADE, ANTAGONISMOS,  INTERPRETAÇÔES  EQUIVOCADAS , ACEPÇÃO DE PESSOAS E JULGAMENTOS PRECIPITADOS NÂO SE FAÇAM  PRESENTES EM NOSSO AMBIENTE, MAS, SÒMENTE PAZ, CONCÓRDIA E SENTIMENTOS OS MAIS NOBRES.  EM NOSSA PRETENSÃO DE ESTABELECERMOS A VERDADEIRA UNIÃO FRATERNAL ESTEJAMOS CONSCIENTES QUE SOMOS NIVELADOS PELA PALAVRA DE DEUS,  COMO PECADORES REDIMIDOS DE IGUAL MANEIRA, QUE NÃO HÁ UM JUSTO SEQUER E QUE,  TODOS PECARAM E CARECEM DA GLÓRIA DE DEUS.  TUDO ISTO, REALÇA A MAGNITUDE DO SACRIFÍCIO VICÁRIO  DE CRISTO EM NOSSO LUGAR…

“DEUS A TODOS ENCERROU DEBAIXO DA DESOBEDIÊNCIA PARA USAR DE MISERICÓRDIA PARA COM TODOS”, NOS REVELA A PALAVRA DO SENHOR. O MESMO DEUS QUE PERDOOU DAVI,  NOS PERDOOU A TODOS E. REMOVEU DE NÓS O PESO DA CULPA QUE TANTO NOS ENVERGONHAVA…A SUA GRAÇA NOS ABSOLVEU ATRAVÉS DO SEU ESQUECIMENTO MISERICORDIOSO.  QUE O ACRÓSTICO DO LEMA DE NOSSA UPH  INSPIRE E CONTAGIE A TODOS O QUERIDOS IRMÃOS, LIDERES E PASTORES : CEU.MORADA DO NOSSO SENHOR E SALVADOR ! 

FRATERNALMENTE,

O MENOR EM CRISTO – JOSÉ DE CARVALHO ACCIOLY

SECRETÁRIO DE ESPIRITUALIDADE – UPH – DA IGREJA PRESBITERIANA DE JAGUARIBE – JOÃO PESSOA – PB

P.S. – ESTA É UMA CONTRIBUIÇÃO DA UPH DA IGREJA PRESBITERIANA DE JAGUARIBE, EM CONSONÃNCIA COM SEU PRESIDENTE JOCEAN DE SOUZA E NOSSO INCANSÁVEL ELIEZER GOMES, DIÁCONO E  PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO SINODAL DE HOMENS PRESBITERIANOS- PB

 ESTEJAMOS TODOS PRESENTES  AO 1º ENCONTRO DE HOMENS PRESBITERIANOS DO LITORAL E BREJO PARAÍBA – 03 E 04 DE FEVEREIRO DE 2012 – 1ª IGREJA PRESBITERIANA DE JOÃO PESSOA  – AV. ODON BEZERRA, 294 – TAMBIÁ – FONE (083) 3221-7075

    

Catedral do Rio: 150 anos

Nesta Quinta-feira – 12/01/2012 –  acontece a celebração do sesquicentenário da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro 

A Catedral  Presbiteriana do Rio de Janeiro celebra no dia 12 de Janeiro de 2012 um marco histórico do presbiterianismo nacional com os 150 anos da igreja. 

O Sesquicentenário da Catedral terá uma programação especial, com início às 17h30, no dia 12 de Janeiro. Haverá o Lançamento das Medalhas e dos Selos Comemorativos do Sesquicentenário, seguido de um Coquetel Gospel. 

Às 18h30 será o Lançamento da Pedra Fundamental (marco que aponta para a construção do edifício Simonton) após o remembramento dos terrenos que são da igreja desde 1870. 

O ato cívico – religioso terá início às 19h30, tendo como pregador o Presidente do Supremo Concílio da IPB, rev. Roberto Brasileiro Silva. 

Todos os momentos de celebração preparados são abertos ao público cristão e presbiteriano, e o convite à participação está aberta. 

A Apecom, Agência Presbiteriana de Evangelização e Comunicação, realizará uma cobertura em seu site, com informações especiais sobre o evento no dia 12 de janeiro. 

Um pouco de história 

A Primeira Igreja Presbiteriana do Brasil, a Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro foi fundada em 12 de janeiro de 1862, marco inicial da Igreja Presbiteriana do Brasil, sob a orientação do missionário Ashbel Green Simonton, pastor de 26 anos, recém chegado dos Estados Unidos, que fundou a igreja recebendo em profissão de fé os primeiros dois membros da nova igreja.
Em maio de 1867, a igreja passa a se reunir em um local onde atualmente o imóvel incorpora a propriedade do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro. Neste edifício funcionava uma Escola de Alfabetização de Adultos, um Salão de Culto, um depósito de livros e o pioneiro que teve como primeiros alunos os reverendos Antônio Bandeira Trajano, Modesto Carvalhosa e Miguel Torres.

Como o salão de culto estava comprometido, ameaçando cair, a Igreja passou a se reunir em um prédio onde hoje é a atual rua Visconde do Rio Branco. Este foi o quinto local.  

Depois da morte de rev. Simonton, um novo  e último local foi designado para a instalação da Igreja. Rev. Alexander Latimer Blackford adquiriu uma propriedade por treze contos de réis em dezembro de 1870. A igreja permanece neste endereço até hoje, na rua Silva Jardim. 

Com ofertas de irmãos de igrejas presbiterianas dos EUA, somadas com as ofertas e doações dos irmãos do Rio de Janeiro, foi possível construir um local mais apropriado para o culto e para a reunião dos fiéis. Ainda não era possível chamar templo, pois as leis do Império Brasileiro não permitiam que religiões diferentes da religião oficial do Estado, o Catolicismo Romano, construíssem locais de culto com arquitetura litúrgico-religiosa.

Assim, em 29 de março de 1874, foi inaugurado em culto solene o primeiro “Templo” Presbiteriano no Brasil. Coube ao Rev. Alexander Latimer Blackford a construção deste primeiro templo.

A História continua

Em 22 de agosto de 1926 foi instalado no Pastorado Efetivo da Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, o Rev. Mattathias Gomes dos Santos. Verificando o estado do Templo, ele refaz o projeto de construção de um novo edifício; para isso convidou o Arquiteto Ascânio Viana, que projetou o novo local de culto. Assim, selecionando fotografias de templos e catedrais da Europa e da América, escolheu  – se construir um templo em estilo neogótico.

Com a jubilação (aposenta-doria) do Rev. Mattathias Gomes dos Santos em 1947, assume o Pastorado da Igreja o seu Pastor Auxiliar, o Rev. Amantino Adorno Vassão. O tempo passou e o revestimento externo em pó de pedra e os belos ornatos cederam e precisaram de uma primeira restaura-ção em 1960. Em 12 de agosto de 1976 foi concluída a obra complementar.

Passados cerca de 30 anos das primeiras obras realizadas, o templo precisava de uma nova restauração. Em 1981, rev. Guilhermino Cunha assumiu o pastoreio da Catedral. Dentre muitas realizações destacam-se a restauração e conclusão do Projeto do Eng. Ascânio Viana, um sonho que muitos fiéis do passado esperavam.

Em 1989 rev. Guilhermino, junto com a Comissão de Obras, resolveu iniciar a restauração do Templo. Seguindo o projeto original de 1927, com o auxílio de fotografias antigas do templo, o arquiteto e urbanista Diác. Josias Alves de Souza iniciou um estudo construindo protótipos dos ornatos para auxiliar na reforma. “Erguendo as torres para a glória de Deus”, este foi o título da exitosa campanha.

Em 07 de julho de 2002, em culto solene, o Pastor da Igreja declarava concluída a restauração do Templo da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. As flechas sobre as torres nunca antes construídas, torreões e a fachada posterior foram feitas e refeitas para glória de Deus e testemunho do Evangelho. 

*Informações extraídas do site da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. Para saber mais acesse www.catedralrio.org.br

www.ipb.org.br