Arquivo do dia: junho 22, 2011

Nosso Blog chega a marca de 100 post’s

Este é o Post de número 100 em nosso Blog, portanto, escolhemos um tema muito especial, que com certeza, nos invade o coração com paz imensa e deixa o nosso espírito profundamente regozijado.

Graça Irresistível!

Se os homens fossem deixados na dependência de sua própria força e habilidade em qualquer ponto no processo de salvação, nenhum poderia ser salvo. Mas esse não é o caso. A Fé Reformada ensina a todos que Jesus orou: “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.”(João 6:37), e aqueles que Jesus afirmou: “Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.”(ver. 44).

E é aqui que vemos o ministério salvador do Espírito Santo. O Deus triúno verdadeiramente salva seus eleitos pela “iluminação de suas mentes espiritual e salvificamente para entender as coisas de Deus, tirando seus corações de pedra, e dando a eles um coração vivo; renovando suas vontades, e, pelo seu grandioso poder, determinando-os para aquilo que é bom, e efetivamente atraindo-os para Jesus Cristo: Ainda assim, eles vêm livremente, sendo feita sua vontade pela Sua graça” (CFW, X:1). E que se note cuidadosamente que “esse chamado efetivo é somente pela livre graça de Deus, não por algo que foi achado nos homens, os quais são todos agentes passivos, até serem alcançados e renovados pelo Espírito Santo, ele (o homem) é então capaz e responder ao chamado de Deus, e abraçar a graça oferecida convenientemente a ele.” (parte 2). Todos os pecadores que ouvem o evangelho são chamados a se arrepender e crer. Mas eles não podem fazê-lo, porque eles estão mortos em seus delitos e pecados. Então Deus, pela operação do Espírito Santo, cria em seus eleitos o poder de fazer aquilo que ele nos ordena. Da mesma forma como era impossível, Lazaro estando morto, ouvir a voz de Jesus e ir até ele saindo da sepultura. Mesmo assim ele ouviu e saiu da sepultura porque aquele que o chamou também lhe deu poder para ouvir e obedecer, assim é nossa conversão. Não me admira que Paulo tenha perguntado: “Pois quem é que te faz sobressair? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te vanglorias, como se o não tiveras recebido?” (1Co. 4:7). O divino e soberano ato de regeneração efetiva pelo Espírito Santo precedem a atividade humana de arrependimento e fé. Este claro ensinamento abrange tanto a indivisível glória de Deus e a responsabilidade humana. Alguns têm imaginado que se a regeneração só é possível pela soberana ação do Espírito Santo, então alguém pode sinceramente ter o desejo de ser salvo mas pode não ter a “chance” de receber a salvação. Mas a verdade é que ninguém desejará ser salvo como Deus deseja, sem antes ser alvo da ação da graça regeneradora: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Outros têm pensado que se Deus converte ao pecador, não há a necessidade de que o pecador obedeça aos mandamentos do evangelho tendo assim que se arrepender e crer em Cristo. Mas novamente, a verdade é de outra maneira. Porque a única forma que nós podemos saber se a graça de Deus foi realmente dada a nós, é quando temos o desejo de guardar os mandamentos do Senhor. “Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos.” (1 João 2:3). Todo aquele que atende ao chamado da graça de Deus, tem então, unicamente nesse ato, a única evidencia que a graça lhe foi concedida por Deus. Como o Apóstolo Pedro disse: “Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude,” (2 Pedro 1:3). Todos aqueles que recusam obedecer ao evangelho têm somente a si mesmos para culpar; mas todos os que vêm à presença de Cristo, têm somente a Deus para agradecer.

IPB