Category Archives: Devocionais

IPB dos Bancários Celebra Aniversário de sua instituição e do Reverendo Leonardo Luz

Momento histórico na Igreja dos Bancarios

O Ministério Feminino da Igreja dos Bancários registrando foto histórica com o reverendo Leonardo Luz e sua família – Click nas fotos para ampliá-las

Ontem, dia 27 de setembro de 2013, em noite especialíssima, a Igreja Presbiteriana do Brasil no Conjunto Residencial dos Bancários, na cidade de João Pessoa – PB, reuniu seus membros para celebrar, diante do SENHOR, três acontecimentos que marcaram os últimos dias daquela congregação, Continue reading

As boas novas

VERSÍCULO: “…ele me ungiu para pregar boas novas aos pobres.” — Lucas 4:18

PENSAMENTO: Um evangelista contou a história de sua mãe, que era a personificação do amor. Um dia ele a encontrou na sala da casa com um velho mendigo. Aparentemente, voltando das compras, ela encontrou o velhinho e o convidou para sua casa para tomar uma boa refeição. Durante a conversa o mendigo fez um desabafo – “Eu queria que tivesse mais pessoas como a senhora nesse mundo” ele falou. A senhora respondeu “Mas existem! Você tem que procurar por elas.” A isso o mendigo replicou “Mas, senhora, eu não precisei lhe procurar. Foi a senhora que me procurou.” É bem verdade que o que Jesus veio trazer aos pobres não foi dinheiro ou bens. Ele trouxe uma mensagem. Acima de tudo é essa mensagem que precisamos levar. Mas, há pessoas que vivem numa miséria tão gritante, que só irão acreditar na mensagem do Evangelho quando a virem vestida de ações de amor como daquela senhora – como de Jesus. Jesus não esperou que as pessoas necessitadas e excluídas fossem atrás dele. Ele foi atrás delas. E nós, os discípulos dele? O que faremos? ORAÇÃO: Bendito Pai, eu não posso ressuscitar ninguém, nem curar um cego. Mas, eu posso fazer um pequeno milagre ao ir atrás de uma pessoa necessitada. Por favor, Pai, ajude-me a enxergar as pessoas que Jesus está procurando. Eu sei que com a ajuda do Senhor eu as encontrarei. Em nome de Jesus eu oro. Amém. [*** Muito obrigado pelas visitas aos anunciantes. É uma grande ajuda para este ministério.]

http://www.hermeneutica.com/jd/2/0518.html

HOMENS INFLUENCIANDO POSITIVAMENTE ONDE ESTIVEREM 2 Re, 5.1-19 – PARTE I

Você poderia falar as seguintes palavras: “Minha situação é irrecuperável, e não tem jeito quanto a influenciar alguém a conhecer ao Senhor Deus onde estou trabalhando/estudando”, ou, até simplesmente: “você é que não conhece minha casa, pois, para outros pode ter jeito, lá em casa não há mais esperança”.
Este texto de 2Reis prova que, independente das adversidades, é possível ser uma benção onde estamos.
Veja como a empregada de Naamã estava em um ambiente difícil e totalmente contrário a essa proposta e conclua por si mesmo:
1) Ela Estava Longe de Casa – quando a Síria invadiu Israel, essa menina foi seqüestrada e levada para uma terra a mais ou menos 400 Km de sua casa. Não havia, de maneira alguma, como se comunicar com sua família.
Talvez, nem soubesse onde sua família estava – poderiam ter se tornado escravos em outras casas ou cidades da Síria.
Longe de casa pode acontecer um esfriamento dos valores éticos. Seus pais longe estavam, então, não há nem como se pensar em se acompanhar o fortalecimento moral dos seus.
– Pode acontecer que, se “fossem férias” – haveria também “de serem de Deus”.
– Esfriamento na fé.
– Conseqüências de uma depressão muito forte (pela solidão).
– O isolamento de seu povo produz saudades. Apesar disso, ela floresceu ali.
– Você também pode florescer ainda que venha ser o único cristão na empresa em que trabalha, ainda que seja o único aluno evangélico de sua escola ou faculdade ou viva debaixo de um jugo desigual em sua casa.
– Ainda que as circunstâncias fortes e inevitáveis tenham arrancado você de sua terra e de sua gente.

Saibamos entender a importância de como podemos ser homens influentes nas mais diversas localidades. O Senhor certamente nos ajudará, em Jesus Cristo.

Bel. Marcos Ramos
(Secretário de Espiritualidade da U.P.H. da I.P.C.A.)

A SALVAÇÃO EM SUA TOTALIDADE (1ª Parte)

Estamos vivendo o tempo no qual somos convidados a refletir sobre a vida e o sacrifício de Jesus. Neste propósito, não devemos buscar a pura satisfação da curiosidade pessoal, nem alimentar efêmeros e transitórios lamentos de dor pelo que aconteceu; devemos sim, com diligência e humildade, louvar a Deus pela nossa Redenção em Cristo e considerar todas as implicações da obra de Jesus para a nossa vida hoje. O anjo disse a Maria que Jesus nasceria para salvar “o seu povo dos pecados deles” (Mt 1.21). Portanto, Jesus estava comprometido com a salvação do seu povo. Concluída a sua missão na terra, Ele ordenou que os seus discípulos atentassem para os seus ensinos e anunciassem a Sua mensagem salvadora a todas as pessoas em todos os lugares.
Ao ordenar a pregação do Evangelho, Jesus adverte de que a mensagem da salvação devia ser anunciada em sua totalidade. Disse Ele: “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15). Aqui Jesus usa as expressões “todo mundo” e “toda criatura”. Isto indica a totalidade do alcance da pregação. No Evangelho de Mateus, Jesus disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações…” (Mt 28.19). Também aqui, a expressão “todas as nações” indica a totalidade do alcance da pregação.
Em seguida, ainda em Mateus, depois da ordem para que os seus discípulos fossem às nações fazer discípulos, Jesus completou: “…ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado” (Mt 28.20). Neste ponto Jesus declara que devemos ensinar “todas as coisas” que Ele ordenou. Aqui ele trata sobre o conteúdo do evangelho. Assim, o evangelho deve ser anunciado em todos os lugares, a todas as pessoas e expressar tudo quanto Jesus ensinou.
Ao pregar o evangelho não podemos ocultar nada do seu conteúdo. Temos que dizer toda a verdade e destacar todas as suas implicações. Ao pregar o evangelho devemos dizer ao homem o que ele precisa ouvir e saber, antes de falar sobre o que ele deseja ouvir e saber. No entanto, esta mensagem precisa ser proclamada com compaixão, misericórdia e amor. Não devemos ser “agressivos” ao confrontar a graça do evangelho com o modo de viver das pessoas que ainda não conhecem a mensagem da salvação em Cristo.

Pr. Estevão Domingos de Oliveira

Igreja Presbiteriana de Jaguaribe

Removendo obstáculos

Quais tem sido os montes de sua vida? Quais tem sido as suas dificuldades? Seja lá quais forem os obstáculos no meio de seu caminho, saiba que você recebeu poder de Jesus para profetizar e lutar por sua vitória neste dia. Basta crer!

Exercite a fé, que é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se vêem (Hebreus 11.1). Creia que Deus é poderoso para remover do seu coração a ansiedade causada pelos cuidados desta vida.

Por meio da fé, os patriarcas obtiveram a vitória e o bom testemunho perante Deus e os homens. Abel ofereceu ao Senhor um sacrifício mais excelente do que Caim; Noé escapou com vida do dilúvio ao construir uma arca; e Abraão obedeceu ao chamado do Criador, saindo para um lugar que não sabia qual era, mas havia de receber por herança (Hebreus 11.3-10)

Então, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares; ainda que as águas rujam e se pertubem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza (Salmos 46.2,3) lembrem-se que o Deus de Jacó esta com você, de que Ele é a sua fortaleza intransponível, inabalável, e corresponderá à sua fé Nele.

Profetize a sua vitória. Creia que os obstáculos de sua jornada serão removidos ou superados, e você cantará o hino da vitória.

Que possamos irmãos tomar posse de tudo aquilo que Deus já nos deu e que Ele possa estar abrindo nossos olhos espirituais para que possamos ter consciência disto.

(extraído do livro de Silas Malafaia. Palavras de Vitória 2)

A face de Deus

Havia um pequeno menino que queria saber como Deus era e decidiu que iria se  encontrar com Deus.

Um dia, encheu sua mochila com pastéis e guaraná, e saiu para o Parque.

Quando ele andou umas três quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça.

O menino sentou-se junto a ele, abriu sua mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou o velhinho e viu que ele estava com fome, então lhe ofereceu um pastel. O velhinho muito agradecido aceitou, e sorriu ao menino.

Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo; então ele ofereceu-lhe seu guaraná.

Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino. O menino estava tão feliz! Ficaram sentados ali, sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde, sem falarem um ao outro.

Quando começou a escurecer o menino resolveu voltar para casa, mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no velhinho. O velhinho deu-lhe o maior sorriso que o menino já havia recebido.

Quando o menino entrou em casa, sua mãe, surpresa ao ver a felicidade estampada em sua face, perguntou:

– O que você fez hoje que te deixou tão feliz assim?

Ele respondeu.

– Passei à tarde com Deus – e acrescentou – Sabe, Ele tem o mais lindo sorriso que eu jamais vi!

Enquanto isso, o velhinho chegou em casa com o mais radiante sorriso na face, e seu filho perguntou:

– Por onde você esteve que está tão feliz?

E o velhinho respondeu:

– Comi pastéis e tomei guaraná no parque com Deus.

Antes que seu filho pudesse dizer algo, ele falou:

– Você sabe que Ele é bem mais jovem do que eu pensava?

A face de Deus está em todas as pessoas e coisas, só são vistas por nós com os olhos do amor e do coração.